Av Júlio de Mesquita, 199 Campinas SP | +55 19 3254.1329 - 3253.5865

Sem categoria

Carreira Técnica

Há existência de trilha de carreira, onde o caminho que o profissional deve percorrer para alcançar seus objetivos são bem definidos e com critérios claros, faz parte das expectativas dos profissionais dentro das empresas. Pesquisas recentes indicam que a oportunidade de crescimento, em conexão com a valorização profissional e reconhecimento, é fator relevante para o profissional manter-se e/ou ser atraído para uma empresa. Lembre-se que profissionais, independentemente da geração, buscam crescimento. Se não encontrar na empresa, atual, provavelmente vão buscar oportunidade no mercado/concorrência.

O desafio das empresas está na definição e estruturação das trilhas de carreira que atendam às necessidades do negócio e sejam sustentáveis do ponto de vista técnico, legal e financeiro.

As trilhas, em geral, quando existentes e estruturadas, apresentam os níveis clássicos de auxiliar, assistente, analistas (JR, PL, SR) e cargos de gestão, que para algumas áreas, estão com redução de níveis. A visão que ainda permeia em muitas empresas e para muitos profissionais é que para crescer na carreira o “top” é ter a função de gestor/liderança. A Carreira Técnica quebra este paradigma e permite que pessoas tenham crescimento e valorização sem ter o cargo de gestor.

Apesar do termo “Carreira Técnica”, sua aplicação não é exclusiva de áreas técnicas. Ela pode ser modelada para atender áreas administrativas, suporte e de apoio. O importante é a definição dos critérios que vão sustentar as trilhas.

Outro fator importante é que a Carreira Técnica permite o crescimento de profissionais que preferem se especializar tecnicamente ao invés de gerir pessoas. A extensão das trilhas está diretamente ligada às evidências que vão orientar cada nível da carreira. Destaco alguns critérios que poderão estar presentes nos critérios a serem definidos:

Não ter responsabilidade administrativa pela gestão de pessoas;

Profundo conhecimento técnico (teórico e prático) sobre a especialidade de atuação; capacidade analítica e direcionamento para resolução de problemas; visão sistêmica; visão de negócio, capacidade empreendedora; foco em resultados.

Habilidades voltadas para proatividade, inovação; construir e promover mudanças que agreguem valor ao negócio; superar desafios e gerar resultados; autonomia para tomar as ações necessárias.

Dependendo da solução a ser adotada na Carreira Técnica ela poderá considerar, dentro do seu desenho, o modelo de Carreira Y e W.

O Plano de Carreira “Y” é um dos modelos mais conhecidos no mercado. Possui esse nome porque se baseia na forma da letra “Y”, onde há uma área comum de crescimento e dois braços “separados” – um com foco a trilha de gestão e outra ao de especialista.

Já no Plano de Carreira em “W”, o profissional tem a oportunidade de atuar de maneira multifuncional e dinâmico, podendo desempenhar funções técnicas ao mesmo tempo que está liderando tecnicamente uma equipe. Dentro desse conceito, os profissionais podem se dedicar nas atividades de suas funções técnicas, administrando sua própria rotina, ao mesmo tempo que lidera outros profissionais.

As trilhas definidas permitem que o profissional possa planejar e preparar a sua trajetória de carreira considerando seus pontos fortes, suas preferências profissionais, estilo de trabalho e, dentro das oportunidades que poderão surgir, estar preparado para “concorrer” à vaga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *